O mau hálito ou halitose

Halitose, também conhecida como mau hálito, é um sinal de desequilíbrio no organismo. Hoje, sabemos que 90% das causas são de origem bucal e por isso o cirurgião-dentista é o profissional que pode ajudá-lo no tratamento do hálito.

Segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (Abha), 30% da população do país é ou será portadora de halitose crônica, o que significa que 60 milhões de brasileiros vão enfrentar o problema em algum momento da vida. Ou seja, se você está passando por isso agora ou conhece alguém nesta situação, não se preocupe: você não está sozinho!

O tratamento do hálito vai muito além do cuidado com os dentes e a saúde bucal. Perturbações psicossociais podem se manifestar, como o isolamento, medo de falar e até de respirar em público, limitação nas relações amorosas e prejuízos no desempenho profissional, são bastante comuns.

Por isso, a halitose influencia a vida social, na autoestima e na qualidade de vida de quem sofre com o problema. A boa notícia é que tem tratamento! Como nossa clínica é multidisciplinar e temos uma equipe treinada para atendê-lo, você pode ficar tranquilo sobre a discrição, cuidado e acolhida no atendimento.

Quais são as causas do mau hálito?

download.png

Hoje existem mais de 90 causas conhecidas para halitose e a incidência pode ser assim classificada:

Origem bucal: cerca de 90% dos casos.
Origem extra bucal: em média, 10% dos casos.

Como causas extra bucais, podemos considerar aquelas que vêem de dentro do organismo. As de origem metabólica, por exemplo, têm uma de suas manifestações quando você fica longos períodos sem comer. Ou a sistêmica, identificada em pacientes com diabetes, alterações renais e até câncer. Além disso, existem as provocadas pelos cáseos amigdalianos e exaladas pelas vias aéreas superiores.

Quando falamos em halitose bucal, a decomposição bacteriana é a principal causadora do problema. Isso porque ao se alimentarem, algumas bactérias específicas liberam enxofre em forma de compostos sulfurados voláteis (CSV), que são os gases que provocam no hálito o cheiro desagradável característico de ovo podre.

As bactérias responsáveis por este problema são as mesmas que compõe a microbiota bucal. Porém, em consequência de algum desequilíbrio, elas passam a se proliferar desordenadamente ou têem excesso de nutriente disponível. Isso faz com que a quantidade de enxofre liberado aumente a ponto de ser percebido pelo olfato humano.

O biofilme lingual (popularmente conhecido como saburra lingual), e as doenças periodontais são as situações onde essas bactérias são mais comuns, então, esses dois aspectos têem relação direta com as alterações do hálito.

O que é Saburra Lingual ou Biofilme lingual?

105395.png

É uma placa bacteriana esbranquiçada ou amarelada que se acumula na língua.

Formado por células epiteliais descamadas, mucina salivar, restos alimentares, bactérias, leucócitos, fungos e células sanguíneas, quando atinge 0.2 mm de espessura já tem condições de anaerobiose, que é o desenvolvimento das bactérias que não precisam de oxigênio para sobreviver.

O biofilme lingual visível se forma quando a produção de saliva diminui, quando a descamação epitelial é excessiva, ou nos dois casos.

O biofilme é composto por:

Bactérias

São as mesmas bactérias anaeróbicas proteolíticas que já apresentamos como a principal causa do mau hálito. Como não precisam de oxigênio e se alimentam de proteína, as células que descamam em conjunto com os restos proteicos que se acumulam sobre a língua fornecem nutrientes e um ambiente perfeito para proliferação.

  • Origem Bucal

  • Origem Extrabucal